Cartas de Baralho num jogo matemático

Cartas de Baralho num jogo matemático

Baralho-Completo-pequeno

 cartas baralhoSabe o baralho que você tem em casa ou no consultório e, às vezes, só usa para jogos convencionais?

Pois bem, neste post vamos sugerir que utilize as cartas para trabalhar com as crianças os agrupamentos aditivos, que estão na base do conceito de número.

Vale lembrar que o número é uma abstração aprendida por imitação reflexiva, ou seja, nada mais é do que uma qualidade que atribuímos a determinados conjuntos que possuem a mesma quantidade de elementos. Então, se eu tiver 6 crianças, 6 brinquedos e 6 laranjas o que há de comum entre eles é a quantidade: o 6.

Usando as cartas do baralho podemos criar situações nas quais a criança registra e assimila os grupamentos aditivos que, no futuro, serão os resultados. de operações de somar.

As cartas são numeradas de 2 a 10. Para jogar você deve excluir o rei, a rainha, o valete e o az.

cartas valetedama

Combina com a criança um valor a ser utilizado em cada partida. Devemos começar com 10, porque há mais opções, e depois, vamos usar o 9, 8, 7 e assim, sucessivamente.

Distribuímos 12 cartas para cada uma e a brincadeira começa. O que sobrar fica numcarta 10 monte para tirar cartas, quando as da mão acabarem.

Para começar, um jogador coloca na mesa uma de suas cartas: Por exemplo : 3. Se o combinado foi juntar 10, só poderia servir para o outro jogador uma carta 7. Porque 3 + 7 =10.

carta 7carta 3

 

 

 

 

Para juntar 10, então, temos: 3+7; 2+8; 5+5;4+6. Estas são as jogadas possíveis. Podemos também refletir com as crianças sobre a ordem de apresentação das cartas: 3+ 7 = 7+3 e assim trabalhar a reversibilidade mental.

Caso os pares não sejam formados imediatamente, as cartas ficam sobre a mesa e podem ser reunidas também em grupos de 3 ou 4 na próxima jogada, desde que o resultado seja aquele combinado previamente. Os naipes não são relevantes. Apenas as quantidades.

Importante é que se faça o registro das somas  num quadro ou papel, para que a criança  visualize as composições que levaram à obtenção de cada resultado.

Gostou da ideia ?

Experimente e depois deixe aqui seu comentário !

 

 

Júlia Eugênia Gonçalves
Júlia Eugênia Gonçalves
Psicopedagoga há 41 anos, com formação em mestrado pela UFF./RJ. Carioca, moro em Varginha/MG desde 1996, quando fui contratada pela UEMG para participar de um projeto de formação de professores, depois de ter me aposentado da rede pública federal, onde atuava como docente no Colégio Pedro II. Pertenci ao Conselho Nacional da ABPp de 1997 a 2010. Presido a Fundação Aprender, em Varginha, instituição pública de Direito Privado, sem finalidades financeiras e de utilidade pública.Atualmente tenho me especializado em EaD e suas interfaces com a Psicopedagogia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>