Wolrd Café- uma técnica de metodologia ativa no ensino remoto

Wolrd Café- uma técnica de metodologia ativa no ensino remoto

worls café

wolrd cafe

O “World café” é uma metodologia criada por Juanita Brown e David Isaacs. Trata-se de um processo criativo que visa gerar e fomentar diálogos entre os indivíduos, criando uma rede viva colaborativa que acessa e aproveita a inteligência coletiva para responder questões relevantes para o grupo, sendo utilizada como Metodologia Ativa em vários espaços educativos, inclusive no ensino remoto.

 

 

Em um World Café tradicional, em cada mesa estão dispostos papéis, canetas e eventualmente uma grande área para desenhar, escrever, rabiscar. Enquanto uma pessoa fica na mesa as outras movem-se entre várias outras mesas para compartilhar e aprender novas ideias.

Usar uma área gráfica ajuda a gerar a memória do grupo. Depois que os grupos se moveram por várias mesas, uma sessão com o grupo todo é usada para coletar as ideias das várias conversações. A recomendação é de que a coleta coletiva também seja conduzida graficamente, por meio de um texto, um desenho ou da escolha de uma imagem.

No ensino remoto é preciso escolher uma ferramenta que conjugue compartilhamento de documentos, imagens, conversa por áudio e desenho colaborativo, entre outras funcionalidades, para realizar adequadamente esta técnica.

Ajudar pessoas a localizar um tópico de interesse e se mover entre mesas virtuais é um desafio. É preciso encontrar respostas sobre como ajudar a facilitar o movimento no ambiente on line.

Como Realizar a Atividade:

A primeira coisa a se fazer é dividir a turma em grupos com quatro, no máximo cinco participantes. Isso oferece um espaço de conversação suficiente para todos participarem de uma forma mais equilibrada. O que faz um World Café funcionar é limitar o número de participantes em uma mesa ou grupo.

Em seguida, criar um grupo de watts app com a turma para a qual a aula é dirigida, de forma que os alunos possam conversar entre si e ter acesso aos contatos dos colegas, para interação.

Boas-vindas e Introdução: o professor começa com boas-vindas calorosas e uma introdução do processo do World Café, explicando que os participantes serão divididos em grupos mais ou menos iguais para tentar responder uma questão ou achar uma solução para um determinado problema ou debater acerca de um tópico comum. De acordo com os recursos que possui, poderá utilizar o google drive para produção de textos colaborativos, slides ou acessar a ferramenta Twiddla, também gratuita, para criar desenhos em conjunto ou trabalhar com imagens.

Questões: O professor formula uma pergunta para o contexto e propósito desejados para o World Café. A mesma pergunta pode ser usada por mais de uma rodada, ou elas podem ser montadas uma em cima da outra para guiar a conversa para uma determinada direção.

 Debate em pequenos grupos: O processo começa com sequências de 15 ou mais minutos de conversação no ambiente do wattsapp sem interferência do professor. Os alunos se dividem em grupos e discutem a questão.

Trabalho Colaborativo: Ao final do tempo estabelecido, cada membro do grupo se move para um grupo virtual diferente, que vai trabalhar num documento do google drive ou na lousa virtual do Twiddla, de acordo com a disposição definida pelo professor. Pode-se escolher deixar um “representante da mesa” em cada grupo, que irá dar as boas-vindas aos colegas e informará sobre o que aconteceu na sequência anterior.

Colheita: Após os pequenos grupos (e/ou entre os rounds/sequências, como desejado) os indivíduos são convidados a retornar à sala principal e compartilhar seus insights ou outros resultados surgidos das conversações com o resto do grupo. Esses resultados são refletidos visualmente de várias formas, mais frequentemente usando mapas mentais, textos, imagens ou desenhos colaborativos.

Avaliação: Os alunos devem ser avaliados pelo resultado da colheita, ou seja, pelo trabalho final realizado por cada um dos grupos.

 Agora que você recebeu informações a respeito do World Café, tente aplicar esta técnica no ensino remoto e traga suas contribuições para os professores que estão desenvolvendo atividades on line com seus alunos.

 

 

Júlia Eugênia Gonçalves
Júlia Eugênia Gonçalves
Psicopedagoga há 41 anos, com formação em mestrado pela UFF./RJ. Carioca, moro em Varginha/MG desde 1996, quando fui contratada pela UEMG para participar de um projeto de formação de professores, depois de ter me aposentado da rede pública federal, onde atuava como docente no Colégio Pedro II. Pertenci ao Conselho Nacional da ABPp de 1997 a 2010. Presido a Fundação Aprender, em Varginha, instituição pública de Direito Privado, sem finalidades financeiras e de utilidade pública.Atualmente tenho me especializado em EaD e suas interfaces com a Psicopedagogia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>