As crianças e a Páscoa

As crianças e a Páscoa

coelhos da páscoa

Datas comemorativas como a Páscoa são ocasiões que o comércio aproveita para lucrar ( o que é de sua natureza) e induzir o consumo de chocolates , bichinhos de pelúcia e outros objetos junto às crianças. O que fazer para se ter uma Páscoa menos consumista ?

Alana é uma organização de impacto socioambiental que promove o direito e o desenvolvimento integral da criança e ​fomenta​ novas formas de bem viver.  Participa do Programa Criança e Consumo, que divulga informações a este respeito. Aproveitamos algumas dicas  desta instituição para orientar os pais e as escolas  sobre mais um feriado  que leva ao consumismo.

Desde que a indústria do chocolate enxergou nessa época do ano uma oportunidade de aumentar seu lucro, as crianças são especialmente visadas como consumidores especiais. Personagens ineaster-4039131_960_720fantis, brinquedos, embalagens coloridas, comerciais na televisão… Todas essas práticas contribuem para que elas sejam fisgadas pelas marcas.

Mas há diversos caminhos e alternativas para que, nesta Páscoa, a presença, o afeto e a reflexão estejam acima de qualquer interesse comercial. Vejamos algumas possibilidades:

 

 

 

1- Diminua a exposição das crianças à publicidade

Nessa época, as empresas investem pesado no público infantil para aumentar suas vendas e desenvolvem ações mercadológicas em diferentes mídias para atrair a atenção dos pequenos. Se não for possível evitar a exposição, procure conversar com as crianças sobre essas publicidades abusivas e enganosas;

2- Canais de youtubers mirins e redes sociais

Na Páscoa muitos canais de youtubers mirins ,populares entre as crianças ,exibem vídeos apresentando os ovos de chocolate e seus brinquedos. As marcas também estão nas redes sociais e criam conteúdos audiovisuais, passatempos e posts direcionados ao público infantil. É interessante que o responsável acompanhe, sempre que possível, os conteúdos que as crianças acessam e conversem com elas para explicar as motivações comerciais da empresa.

3- Mais brincadeiras, menos consumo

Que tal festejar esta Páscoa de uma forma diferente, com menos doces e mais brincadeiras? Existem ótimas ideias como corrida do ovo, coelhinho na toca, pintura de casca de ovos e até preparação de ovos caseiros de chocolate. Procure outras sugestões divertidas, criativas e de baixo custo.

4-Opte por produtos locais e artesanais

Uma forma mais saudável e sustentável de consumir ovos de Páscoa é buscar produtos locais e artesanais, inclusive porque geralmente usam embalagens mais genéricas, sem exposição de marcas ou brinquedos para estimular mais consumo pelas crianças. Além disso, por serem artesanais, estes produtos normalmente contém menos conservantes, açúcares e outros ingredientes maléficos à saúde.

5- Saiba que dizer “não” é importante

Diante da insistência das crianças, é importante que os pais ou demais responsáveis tenham a consciência de que dizer “não” é fundamental para uma educação saudável e faz parte da formação e amadurecimento de seus filhos. Essa atitude integra o processo educativo e pode ajudar as crianças a enfrentar possíveis frustrações futuras, com as quais terão de lidar em certos momentos da vida adulta.

Busque tornar o feriado da Páscoa um dia mais especial, como oportunidade de estar com as crianças, brincar com elas em parques e locais abertos, conversar, deixar de lado tablets e celulares, sair de casa e partir para o abraço!

Fonte: Programa Criança e Consumo: http://criancaeconsumo.org.br/noticias/dicaspascoa/

Júlia Eugênia Gonçalves
Júlia Eugênia Gonçalves
Psicopedagoga há 37 anos, com formação em mestrado pela UFF./RJ. Carioca, moro em Varginha/MG desde 1996, quando fui contratada pela UEMG para participar de um projeto de formação de professores, depois de ter me aposentado da rede pública federal, onde atuava como docente no Colégio Pedro II. Pertenci ao Conselho Nacional da ABPp de 1997 a 2010. Presido a Fundação Aprender, em Varginha, instituição pública de Direito Privado, sem finalidades financeiras e de utilidade pública.Atualmente tenho me especializado em EaD e suas interfaces com a Psicopedagogia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>