5 Dicas Para se Adaptar ao Ensino a Distância

5 Dicas Para se Adaptar ao Ensino a Distância

ead

Segundo o Censo da Educação Superior 2013, realizado pelo Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), existem mais de 1,2 mil cursos a distância no Brasil. Em 2003, havia 52. Isso significa que, hoje, a modalidade a distância representa 15% nas matrículas de graduação. Muitas pessoas ainda veem este tipo de ensino como um curso mais fácil ou de qualidade inferior. Pelo contrário: O ensino a distância exige ainda mais seriedade, dedicação e organização.

É importante que o estudante tenha em mente algumas dicas que facilitarão a adaptação com esse tipo de ensino.

Responsabilidade

Para ter um bom desempenho nos estudos é necessário responsabilidade, seja curso presencial ou não. Contudo, estudar a distância vai exigir um pouco mais do seu comprometimento, visto que o seu aprendizado vai depender exclusivamente do seu empenho. É muito importante que você leve a sério e seja responsável com os prazos para a entrega dos trabalhos e provas para um bom aproveitamento.

Autonomia

O aluno que vai estudar por meio de uma plataforma a distância precisa ter autonomia para fazer perguntas, pesquisar e ir atrás de informações online. Não pode esperar pelo colega ou professor. Os conteúdos serão disponibilizados, mas será você que construirá seu conhecimento.

Planejamento

É necessário verificar quais são suas atividades pessoais e profissionais e pensar em como conciliar com o ensino a distância. Assim, você pode determinar quantas horas por dia ou semana você vai dedicar aos estudos. Planejar seu tempo ajudará a cumprir as tarefas, fazer as leituras e não deixar com que as atividades acumulem. Sem planejamento e disciplina fica fácil se perder nos conteúdos e ficar desestimulado para prosseguir o curso. “Muitas vezes a instituição ajuda o aluno a desenvolver técnicas de estudo. Sem planejamento, o aluno pode se esforçar muito e realizar pouco”, afirma Pontes.

Leitura

Algumas aulas podem ser disponibilizadas em vídeos, mas a grande maioria do conteúdo é em texto. Ao decidir estudar neste formato você tem que estar ciente de que vai precisar muito das suas habilidades de leitura e interpretação de texto. “A dificuldade de leitura acontece no curso presencial, mas no online é maior. No curso presencial a falta de afinidade com leitura pode ser amenizada pela troca com os colegas e professores. O que não é possível no método a distância”, explica Pontes.

Escrita

Saber se expressar na forma escrita também é fundamental, visto que esta será a maneira pela qual você entrará em contato com o seu professor, tutor e colegas. É preciso saber formular perguntas, sustentar discussões e lidar com a dinâmica das conversas online para poder ter um aproveitamento melhor nas aulas. Participar das aulas e interagir com o grupo vai ajudar você a se sentir mais confortável e criar efetivamente uma comunidade virtual.

Terra Educação – 25/04/2015

Júlia Eugênia Gonçalves
Júlia Eugênia Gonçalves
Psicopedagoga há 37 anos, com formação em mestrado pela UFF./RJ. Carioca, moro em Varginha/MG desde 1996, quando fui contratada pela UEMG para participar de um projeto de formação de professores, depois de ter me aposentado da rede pública federal, onde atuava como docente no Colégio Pedro II. Pertenci ao Conselho Nacional da ABPp de 1997 a 2010. Presido a Fundação Aprender, em Varginha, instituição pública de Direito Privado, sem finalidades financeiras e de utilidade pública.Atualmente tenho me especializado em EaD e suas interfaces com a Psicopedagogia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>